LIVES

Confira todos os bate-papos e entrevistas com artistas da dança!

Inscreva-se no canal da Semana da Dança no Youtube e ative as notificações!

 
Streamers

SÉRIE DE LIVES
ARQUIVOS MÓVEIS: HISTÓRIAS DA DANÇA EM SC

Em parceria com a Mídiateca de Dança, exibimos uma série de lives com depoimentos que partem de memórias e relatos de artistas, pesquisadores e professores que atuaram/atuam em Santa Catarina, com o intuito de acessar e disseminar possíveis histórias da dança catarinense. Neste sentido, uma questão direciona a proposta: Como um corpo-arquivo pode ser um dispositivo de ação e pensamento em dança hoje?


Coordenação, curadoria e entrevistas: Jussara Xavier, Sandra Meyer e Vera Torres

 
Residencia (13).png
Residencia (14).png
Residencia (13).png

OPORTUNIDADES POÉTICAS E PEDAGÓGICAS DE ARTISTAS CATARINENSES EM CONTEXTOS INTERNACIONAIS

17/11 ÀS 18H

Com: Ana Carolina Leimann, Maria Carolina Vieira e Volmir Cordeiro

Mediação: Sandra Meyer

Apoio: Jussara Xavier

Criação, atuação e formação no Brasil e em contextos internacionais de dança. Modos de criação em experiências solo e coletivas e seus desdobramentos pedagógicos. Condições de trabalho e políticas públicas para a dança no Brasil, França, Bélgica e Alemanha.

DESLOCAMENTOS PEDAGÓGICOS DA DANÇA EM SANTA CATARINA

18/11 ÀS 18H

Com:  Karin Véras, Malú Rabelo e Marco Aurelio da Cruz Sousa

Mediação: Vera Torres

Apoio: Jussara Xavier

O ensino da dança na universidade abre uma nova perspectiva para a dança no estado de Santa Catarina a partir do final da década de 1970, com o pioneirismo de Renée Wells. Esta conversa pretende refletir acerca do ensino sobre bases distintas do balé clássico e do desenvolvimento de pedagogias contemporâneas em companhias e cursos livres de dança. E, ainda, o processo de valorização da dança como campo de conhecimento e a abertura do primeiro curso superior de Dança no estado.

BILA COIMBRA E OS DESDOBRAMENTOS DA DANÇA CLÁSSICA EM FLORIANÓPOLIS

19/11 ÀS 18H

Com: Catharina Coimbra e Elke Siedler

Mediação: Sandra Meyer

Apoio: Vera Torres

A contribuição de Bila Coimbra para amadurecimento do ensino da dança clássica local (1972-2011). Seus espetáculos integram aspectos eruditos e populares como A Dança através dos séculos (1976) e Ode ao Pescador (1973), este com um olhar para a cultura açoriana. Alicerçados na tradição do ballet, continham elementos e procedimentos pioneiros para a cena florianopolitana.

Residencia (17).png

A CHEGADA DA DANÇA MODERNA E DO JAZZ EM FLORIANÓPOLIS 

20/11 ÀS 18H

Com: Andréa Bergallo e Jussara Zerbino

Mediação: Jussara Xavier

Apoio: Sandra Meyer

Em meados dos anos 1970 prenúncios de “novos” tempos aportam em Florianópolis, com a vinda de profissionais de fora do estado para lecionar técnicas de dança moderna e jazz. O trabalho inovador do Studio de Dança, escola de dança moderna e jazz inaugurada em Florianópolis, e o surgimento de grupos referência como o Ballet Desterro apontam para um momento inaugural para a formação e criação em dança na capital.

 
Oscar Ssenyonga

LIVE: TAKE ME TO A PROMISED LAND

COM OSCAR SSENYONGA (KAMPALA, UGANDA)

DIA 22/11 ÀS 14H

Mediação: Débora Zamarioli

Tradução: Pedro Rieger

O bailarino ugandense apresentará, pela primeira vez no Brasil, sua trajetória dentro da dança, seus processos de criação e seus pensamentos artísticos. Tem formação na École Des Sables, do Senegal, dirigida por Germaine Acogny, onde estudou danças contemporâneas e africanas. É fundador da Mambya Performing Arts Foundation e a Mambya Dance Company – MDC. Como artista e pesquisador, Ssenyonga dá continuidade ao projeto Nhaka, realizando um trabalho de desconstrução das danças tribais ugandenses e de incorporação de ideias, no intuito de preservar essa tradição. Ativista social, o artista utiliza a dança como exercício de inclusão, trabalhando com deficientes, LGBTI+ e albinos, dando protagonismo a esses grupos e compartilhando suas experiências com os direitos humanos. Criador e produtor do festival Tuzinne – Onde os Direitos Humanos Dançam.

 
Residencia (20).png
 

IDEALIZADORAS DA SÉRIE
ARQUIVOS MÓVEIS: HISTÓRIAS DA DANÇA EM SC

MIDIATECA DA DANÇA

MIDIATECA DE DANÇA é um acervo digital com informações relacionadas a produção de dança no/do Brasil, principalmente na/da cidade de Florianópolis, estado de Santa Catarina, idealizado por três profissionais residentes e ativas neste contexto: Jussara Xavier, Sandra Meyer e Vera Torres. Como ação voltada à documentação, ao incentivo à pesquisa e à difusão de projetos e estudos dedicados ao pensar e fazer dança, todo o conteúdo é disponibilizado de modo gratuito. Ao disponibilizar material de pesquisa e reflexão em dança, o acervo democratiza o acesso ao conhecimento de processos históricos. Aspira contribuir para o desenvolvimento das novas gerações de pesquisadores e artistas, impulsionando-os a investigar contextos precedentes, provendo-os de informações para a constituição de repertórios conceituais. Neste sentido, a dimensão histórica ajuda a entender a produção atual em dança em relação aos artistas e acontecimentos que a constituíram. O acervo disponibilizado reflete momentos vividos e testemunhados pelas autoras, num movimento entre experiência, memória e história. Os registros partem da leitura de contextos múltiplos da dança, em ambientes diversos e em relação a outras artes e campos do conhecimentos. A pesquisa em arte envolve a formação e a dinamização de arquivos, que não se encontram somente em documentos ou monumentos, mas nos corpos. 

Deseja-se que a Midiateca de dança potencialize outros modos de articular conhecimentos e práticas em dança.